“As coisas estão no mundo só que eu preciso aprender”

– Paulinho da Viola

Atendimento Clínico

Podemos nos ver às voltas com experiências de muito desespero, curiosidade, medo, impotência, “não-saber”.   Reconhecer limites e buscar ajuda é um ato de coragem e de força. Parafraseando Paulinho da Viola: “As coisas estão no mundo só que eu preciso aprender”.

Adolescentes

Sofrimentos; Sonhos; Escolhas; Lutos; Perdas; Ansiedades; Família; Fracassos; Trabalho; Alegrias; Projetos; Solidão; Amores; Tédio; Frustrações; Realizações ...  Quanta coisa cabe na experiência humana?

Quando já não somos crianças... quando ainda não somos adultos... O que é ser adolescente no contexto contemporâneo? 

A incerteza quanto às escolhas futuras. O vestibular.  Redes Sociais. A solidão. A pressão. A lida com o dinheiro. Os afetos. Os amigos e amigas. Turmas. Namoros. Expectativas. Confusões. Incompreensões.

A atualidade também apresenta um quadro inegável: os adolescentes de hoje há tempos convivem com um entorno que vive; sofre e fala sobre Depressão; Ansiedade; Pânico; Déficit de Atenção; etc. 

Adolescentes podem se beneficiar muito da oferta de um espaço de Escuta; de Confiança; de Cuidado.

 

Entre em contato em caso de dúvidas/ interesse.

Adultos

Ser responsável pela própria vida.  Ser mãe. Ser pai – ser responsável por várias vidas. Ser Filho. Ser Filha: uma geração de filhos adultos implica numa geração de pais idosos. Ser adulto: afinal, qual a dor e a delícia disso? 

 

O que é ser adulto? O que é ser homem? O que é ser mulher? Questões infinitas para a Psicanálise. Observo a árdua tarefa de conciliar papéis e exigências diversas. A onipotência. O cansaço. A inércia de uma vida de muitos acontecimentos e poucas realizações. A aflição com a incessante falta de tempo.

Tempo; tempo; tempo...  Talvez a terapia possa ser definida como um tempo para chamar de nosso - um processo para composições de Destinos; para sermos mais inventivos ... como a canção (Oração ao tempo) nos inspira pensar: “para um tempo mais vivo e outro tipo de vínculo”. Acima de tudo um vínculo diferente com nós mesmos. Com os demais é consequência disso. 

Entre em contato em caso de dúvidas/ interesse.

Terapia de Família e Casal

Crises; Sofrimentos; Incompreensões. Muita coisa também cabe na Experiência de uma Família e de um Casal. 

A escolha de ser parte de um casal se dá diariamente e requer investimento e cuidado. São frequentes situações nas quais há muito ruído; desgaste e confusão. Um casal que sofre e que nota seus limites para transformar esse quadro é um casal que provavelmente pode se beneficiar de um espaço de escuta qualificada, de um processo terapêutico.  

 

A família é um grupo ao qual pertencemos. Ser parte de uma família é o que nos garante a possibilidade de desenvolvimento e proteção no início da vida. Também ser parte de uma família impõe desafios e, muitas vezes, impasses conforme o tempo passa e novos acontecimentos têm vez. 

Muitas vezes, a família enfrenta situações de crise e profundo desentendimento. Não necessariamente isso é ruim, embora possa ser bastante sofrido. O investimento em um espaço de cuidado permite que a Família possa dar-se conta das suas maneiras de ser, funcionar, dos seus pontos cegos, dos seus tabus, das suas expectativas, dos seus limites.   

 

Tanto Casais como Famílias podem extrair benefícios, aprendizagens e transformações de um processo terapêutico.

Entre em contato em caso de dúvidas/ interesse.

para um tempo mais vivo e outro tipo de vínculo

© 2018 - Valéria Lisondo. Desenvolvido por Mariel Meira